Hipertensão pulmonar

As artérias pulmonares são responsáveis por transportar o sangue do coração para os pulmões para que ele receba o oxigênio. Quando ocorre um aumento da resistência nesta circulação (pequena circulação) se desenvolve a hipertensão pulmonar. Essa pressão não é a mesma que é medida no consultório (hipertensão arterial sistêmica).

A falta de ar (dispnéia) é o sintoma principal e o mais precoce, ocorrendo, a princípio com esforço e, mais adiante, em repouso. Outros sintomas comuns são: dor ou desconforto torácico, fadiga, inchaço (edema) nas pernas, tosse, palpitações, tontura e desmaio (síncope).

São várias as causas desta síndrome, entre elas doenças pulmonares (fibrose pulmonar, enfisema, apnéia do sono), doenças cardíacas congênitas ou adquiridas (valvulopatias, insuficiência cardíaca), doenças reumatológicas, uso de medicações (alguns anorexígenos) e, em alguns casos, a causa não é encontrada, sendo chamada de hipertensão arterial pulmonar idiopática.